Roubos e vazamentos de dados digitais: a realidade brasileira no contexto atual do trabalho remoto

Atualizado: 30 de mai.

Casos de roubo e vazamento de dados digitais no Brasil têm sido noticiados constantemente pela mídia. Exemplos recentes como o Banco Pan e a rede norte-americana de fast food, McDonald’s, têm sido alvos de ataques de cibercriminosos no país. No caso do Banco Pan, por exemplo, foram mais de 22 milhões de contas comprometidas e no segundo caso, várias informações pessoais dos clientes foram acessadas. Situações que infelizmente vêm crescendo no Brasil, sobretudo quando falamos do cenário atual com trabalho híbrido, home office e acesso pelo desktop virtual.


E quando se trata em recuperar essas informações e dados, muitas empresas são chantageadas a pagar pelo resgate dos dados. Essa realidade foi apontada pela Veeam, empresa independente que contratou a pesquisa. De acordo com os dados, empresas localizadas em 16 países diferentes na Ásia, Europa, Oriente Médio e na América – incluindo países como o Brasil, têm tido os seus dados roubados.


Um dos grandes perigos virtuais é o ransomware. Ele é um malware que criptografa arquivos importantes no armazenamento local e de rede e exige um resgate para descriptografar os arquivos. Conforme levantamento realizado pela Kaspersky, caso haja um novo ataque digital, a possibilidade de as empresas serem atingidas e pagarem resgate pelos dados representa cerca de 80% no Brasil. Além disso, segundo o relatório, quase 68% dos entrevistados no Brasil afirmam que já pagaram pela liberação de documentos. Todavia, a recomendação é que as empresas denunciem nesse caso. Como? A partir de programas de prevenção digital. Para isso, algumas dicas são indispensáveis para as empresas seguirem:

  • Mantenha todos os programas atualizados, evitando a entrada dos criminosos à rede corporativo por meio de vulnerabilidades nos sistemas;

  • Concentre sua estratégia de defesa na detecção precoce da movimentação dentro da sua rede;

  • Faça backups físicos, pois os invasores não serão capazes de alterá-lo;

  • Use tecnologias para descobrir e detectar ataques em curso em antecedência.

Essas dicas funcionam como pontos de alerta para que as empresas possam entender a importância da segurança digital, bem como despertar para a preocupação com os dados e informações. Sobretudo, quando falamos desse atual cenário de trabalho remoto e desktop virtual, onde é necessário ter uma atenção redobrada e uma segurança de ponta que garanta a realização do trabalho de forma segura.


Essa realidade no cenário atual foi apontada por uma pesquisa feita pela ESET, apontando que mais de 61% das empresas brasileiras não estão preparadas para lidar com os ataques feitos via trabalho remoto. Ainda há uma falta de planejamento e utilização de sistemas mais sofisticados, bem como a instrução para os colaboradores sobre as regras de segurança digital. Neste sentido, é indispensável alinhar o pensamento estratégico com as novas soluções oferecidas pelo mercado, para que empresas, colaboradores e clientes tenham menos dores de cabeça devido aos ataques digitais.

58 visualizações0 comentário